12 de jan de 2012

Dos recomeços da vida

A vida é feita de recomeços.

Quem disser o contrário que se acuse e justifique.

Cada dia que nasce  é uma nova vida que (re)começa. Pensem bem se não é....

Eu própria recomecei aos trinta. Sim aos trinta. Aos trinta porque quase morri e sobrevivi e renasci e redescobri a vida.
 Descobri que tinha uma doença rara, que nunca poderia fazer mergulho, que nunca mais faria uma viagem de avião, que provavelmente nunca teria filhos (mas tenho oito sobrinhos por isso....putos não faltam!!!!) que teria muitas crises de dores na vida, muita inconstância, muita coisa que desconheceria tal como a doença que, como rara que é, é pouco estudada por isso pouco se sabe....eu vou ditando as regras....
ou seja, eu vou gemendo e os médicos vão escrevinhando à medida dos gemidos, ou coisa que o valha!!!LOL

Mas também recomecei aos trinta os amores. Conheci quem agora é o meu amor, a minha metade. E conheci também os meus limites, conheci a minha outra maturidade, conheci a minha outra face, conheci a minha outra vida....
por isso a vida é feita de recomeços, uns amargos outros doces.

e ás vezes é na amargura que se encontra a doçura e vice versa.

Parece-vos complicado? Ninguém disse que é simples viver...e não é, quem o faz parecer é porque viver na superfície e vive de coisas á pele, e na realidade não vive camufla o sentimento camufla-se a si mesmo, anestesia-se para não ter de sentir que vive....dói menos assim.

enfim.

Parece-me que já perceberam (talvez) o porquê das minhas longas ausências aqui do blog e o verdadeiro porquê da existência do GDesign.

O que nasceu porque um dia ele me pediu para casar, e eu quis um bouquet original, e um terço, e uma travessa, e tudo o mais e quis ser eu a fazer, passou para fazer bijuteria de autor para amigos conhecidos, e agora para desconhecidos..... mas passou a ser sobretudo para terapia, em tempos sãos, quando me sinto bem, ao serão, depois de fazer o jantar e tudo o mais....

porque quando a vida entra em pausa e a doença volta.....bem aí não há outro remédio senão esperar, "hibernar", para depois aos poucos, e mais uma vez pegar nas sobras do que me resta, do que me ainda me resta e com um sorriso mais ou menos doloroso mas sempre com um sorriso....recomeçar!

fiquem bem e até ao meu regresso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário